Abengoa Bioenergia entra com pedido de recuperação judicial

Por Camila Souza Ramos | De São Paulo A Abengoa Bioenergia Brasil, braço da espanhola Abengoa que possui duas usinas sucroalcooleiras em operação no Estado de São Paulo, entrou com […]

NESTLÉ ELEVA META, MAS FICA NA L’ORÉAL

Por Dow Jones | De Londres Múlti comandada por Mark Schneider sobre pressões de investidor ativista A Nestlé estabeleceu uma nova meta de margem de lucro e anunciou que vai […]

CARF ACEITA OPERAÇÃO QUE REDUZ TRIBUTOS SOBRE VENDA DE AÇÕES

Por Adriana Aguiar | De São Paulo Thais de Barros Meira: decisão é a primeira proferida pela nova composição do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais O Conselho Administrativo de Recursos […]

FISCO TRIBUTARÁ ATIVO AFERIDO A VALOR JUSTO

Por Laura Ignacio | De São Paulo Advogada Vanessa Rahal Canado: solução de consulta pode gerar ações A redução de capital pelo valor contábil não gera à empresa ganho de […]

DIVERGÊNCIA DE JBS E BNDES ESTÁ LONGE DO FIM

Por Graziella Valenti e Francisco Góes | De São Paulo e do Rio Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES: banco parece ter desistido de pedir o cancelamento da reunião […]

VAREJO DE MODA AVANÇA E DÁ SINAIS DE RECUPERAÇÃO

Por Cibelle Bouças | São Paulo Pesquisa do IBGE indica alta de 15,5% nas vendas do setor de varejo têxtil, vestuário e calçados no terceiro trimestre O varejo brasileiro de […]

RBR LANÇA FUNDO E VÊ RETOMADA EM IMÓVEIS

Por Talita Moreira | De São Paulo A RBR Asset, gestora de ativos especializada no setor imobiliário, lançou na sexta-feira seu primeiro fundo negociado em bolsa, vislumbrando uma retomada do […]

PUPIN FAZ NOVO PEDIDO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Por Kauanna Navarro | De São Paulo Cerca de um ano e meio depois de ter seu pedido de recuperação judicial como “empresário rural” negado pelo Tribunal de Justiça de […]

BANCOS DE FOMENTO DEVEM FINANCIAR BAIXO CARBONO, DIZ ESPECIALISTA FRANCÊS

Por Daniela Chiaretti | De Brasília Rèmy Rioux: “Ideia é ter modelo mais rico, integrando o risco climático e contribuindo para a formulação de políticas públicas” Os bancos de desenvolvimento […]

CCPR QUER RECOMPRAR FATIA DE 50% NA ITAMBÉ

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo A Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR), dona de 50% da Itambé Alimentos, quer recomprar os 50% […]

23/06/2017

Água de Cheiro faz ajustes e volta a vender franquias

Por Tatiane Bortolozi | De São Paulo

A varejista de cosméticos Água de Cheiro está fazendo mudanças na linha de produtos, na arquitetura das lojas e no modelo de vendas para tentar recuperar o fôlego sob novo controle. Em novembro, os ativos operacionais do grupo mineiro foram comprados pela Beauty Franchising, empresa ligada ao grupo Rothenberg, que distribui perfumes de marcas estrangeiras e nacionais.

A Água de Cheiro está em recuperação judicial desde 2014. O grupo Rothenberg cuidava da fabricação e venda dos produtos da companhia desde 2013.

A nova dona do negócio retoma a comercialização de franquias neste mês e prevê sair das atuais 194 lojas para 290 unidades até 2018, tendo como região prioritária o Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais), além do Estado de Pernambuco e o Distrito Federal. A rede tem presença em todos os Estados, exceto Acre.

Fábio Figueiredo, diretor de franquias da Água de Cheiro, diz que as lojas terão arquitetura mais moderna, novo logotipo e o slogan ‘beleza brasileira’, que deve ser acompanhado por produtos com matérias-primas nacionais e embalagens florais. A intenção é mudar o conceito de loja de presentes para local de consumo de beleza.

“Com a nova estratégia e o reposicionamento da marca, a expectativa é aumentar o Ebitda [lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização] em 150% em 2018”, diz Figueiredo. A melhora deve refletir a abertura de unidades, a recomposição do portfólio e o treinamento das equipes, com investimentos de R$ 15 milhões até 2019.
Uma das principais estratégias é adotar o modelo multimarca, que adiciona ao seu portfólio marcas como os perfumes Ana Hickmann e as maquiagens Marcelo Beauty, além de produtos internacionais como as fragrâncias Gabriela Sabatini e Jennifer Lopez.

O portfólio atual, composto de 130 itens, deve saltar para 400 até 2019. O tíquete médio de R$ 70 deve atingir R$ 110 em 2018, fortalecido pelas marcas da Beauty Franchising – devem chegar a 20% do portfólio da Água de Cheiro.
A Água de Cheiro tem mais de 40 fragrâncias, incluindo os carros-chefe Absinto e Attractive. A linha de corpo e banho tem cerca de 80 referências. Em setembro, inicia as vendas pela loja virtual.

Fundada em Belo Horizonte, em 1976, a empresa foi uma das precursoras do negócio de franquias no país. Alcançou quase 900 lojas em 2011, mas a rápida expansão levou a altos níveis de endividamento, que comprometeram sua capacidade de pagamento a fornecedores e o abastecimento das lojas.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Leônidas Herndl, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@leonidasherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Leonidas Herndl

Goodae