img_817x460$2015_11_25_11_35_08_269145

Abengoa Bioenergia entra com pedido de recuperação judicial

Por Camila Souza Ramos | De São Paulo A Abengoa Bioenergia Brasil, braço da espanhola Abengoa que possui duas usinas sucroalcooleiras em operação no Estado de São Paulo, entrou com […]

nestle-logo (1)

NESTLÉ ELEVA META, MAS FICA NA L’ORÉAL

Por Dow Jones | De Londres Múlti comandada por Mark Schneider sobre pressões de investidor ativista A Nestlé estabeleceu uma nova meta de margem de lucro e anunciou que vai […]

carf-20150430-041

CARF ACEITA OPERAÇÃO QUE REDUZ TRIBUTOS SOBRE VENDA DE AÇÕES

Por Adriana Aguiar | De São Paulo Thais de Barros Meira: decisão é a primeira proferida pela nova composição do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais O Conselho Administrativo de Recursos […]

qual-dif-entre-trib-imp-fig-1

FISCO TRIBUTARÁ ATIVO AFERIDO A VALOR JUSTO

Por Laura Ignacio | De São Paulo Advogada Vanessa Rahal Canado: solução de consulta pode gerar ações A redução de capital pelo valor contábil não gera à empresa ganho de […]

jbs (1)

DIVERGÊNCIA DE JBS E BNDES ESTÁ LONGE DO FIM

Por Graziella Valenti e Francisco Góes | De São Paulo e do Rio Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES: banco parece ter desistido de pedir o cancelamento da reunião […]

asdssaffsfa

VAREJO DE MODA AVANÇA E DÁ SINAIS DE RECUPERAÇÃO

Por Cibelle Bouças | São Paulo Pesquisa do IBGE indica alta de 15,5% nas vendas do setor de varejo têxtil, vestuário e calçados no terceiro trimestre O varejo brasileiro de […]

imoveiss

RBR LANÇA FUNDO E VÊ RETOMADA EM IMÓVEIS

Por Talita Moreira | De São Paulo A RBR Asset, gestora de ativos especializada no setor imobiliário, lançou na sexta-feira seu primeiro fundo negociado em bolsa, vislumbrando uma retomada do […]

Recuperação_02_06_17

PUPIN FAZ NOVO PEDIDO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Por Kauanna Navarro | De São Paulo Cerca de um ano e meio depois de ter seu pedido de recuperação judicial como “empresário rural” negado pelo Tribunal de Justiça de […]

carbono

BANCOS DE FOMENTO DEVEM FINANCIAR BAIXO CARBONO, DIZ ESPECIALISTA FRANCÊS

Por Daniela Chiaretti | De Brasília Rèmy Rioux: “Ideia é ter modelo mais rico, integrando o risco climático e contribuindo para a formulação de políticas públicas” Os bancos de desenvolvimento […]

armazem_2

CCPR QUER RECOMPRAR FATIA DE 50% NA ITAMBÉ

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo A Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR), dona de 50% da Itambé Alimentos, quer recomprar os 50% […]

15/09/2017

CCPR QUER RECOMPRAR FATIA DE 50% NA ITAMBÉ

armazem_2

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

A Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR), dona de 50% da Itambé Alimentos, quer recomprar os 50% que pertencem à Vigor na empresa de lácteos, segundo fontes familiarizadas com o tema. No começo de agosto, a mexicana Lala Foods anunciou a compra de até 100% da Vigor – controlada pela J&F – e, direta ou indiretamente, de até 100% da Itambé, por R$ 5,725 bilhões.

A opção de recompra da participação pela CCPR, em caso de venda da Vigor, estava prevista no acordo de acionistas acertado entre as partes em 2013, quando a companhia controlada pela J&F adquiriu 50% da Itambé da CCPR. A decisão de optar pela recompra das ações foi aprovada ontem em assembleia geral extraordinária das 31 cooperativas que fazem parte da central.

A reportagem não conseguiu contato com a direção da CCPR ontem para comentar.

O acordo de acionistas entre CCPR e Vigor prevê que a cooperativa central teria a opção de recomprar as ações – pelo valor que foi oferecido pela Vigor -, de vender sua participação ou fatia dela ou de permanecer como sócia do novo acionista.

A operação anunciada pela mexicana Lala e pela J&F, em agosto, no valor de R$ 5,725 bilhões, inclui dívidas e ainda não foi concluída.

Nesse valor a ser pago pela Lala, os 100% da Itambé estão avaliados em R$ 1,4 bilhão e o restante, cerca de R$ 4,3 bilhões, refere-se à Vigor. O valor de R$ 1,4 bilhão atribuído à Itambé inclui dívidas de R$ 200 milhões da empresa, segundo fontes.

O plano da CCPR para financiar a recompra da fatia de 50% – com valor estimado de R$ 600 milhões – inclui um empréstimo de R$ 500 milhões, com prazo em torno de oito anos, junto a um pool de bancos liderado pelo Banco do Brasil. Os outros R$ 100 milhões seriam financiados com a entrada de um fundo no capital da Itambé, disseram as fontes. Procurado, o BB não comentou.

A intenção da CCPR com a recompra, conforme especialistas do setor de lácteos, é voltar a ter força no comando na Itambé, uma vez que perdeu poder na empresa quando vendeu a participação de 50% para a Vigor, por R$ 410 milhões, em 2013.

A CCPR tem até o dia 20 deste mês para informar à Lala sobre sua intenção de recomprar a participação na Itambé. A partir daí, tem mais 30 dias para pagar o valor da fatia recomprada, se efetivamente obtiver os recursos para esse fim.

A recompra dos 50% da Itambé pela CCPR seria um revés para a Lala, segundo analistas do setor de lácteos. Uma das razões é que a empresa tem ativos importantes para os planos da empresa mexicana de avançar no Brasil. Além disso, também há uma bacia leiteira em jogo, já que os produtores das cooperativas filiadas à CCPR fornecem o leite para processamento na Itambé. Há até mesmo quem acredite que a Lala poderia desistir do negócio se a CCPR fizer a recompra.

Em teleconferência com investidores para tratar da aquisição, no dia 4 de agosto, o CEO da Lala, Scot Rank deu a entender que a companhia mexicana gostaria de manter a parceria com a CCPR na Itambé. “Gostaríamos de manter essa relação com a CCPR. É uma cooperativa boa, com leite de grande qualidade. (…) estamos muito interessados em manter o relacionamento com a cooperativa por muitos e muitos anos que virão”, disse a analistas e investidores na ocasião.

Analistas do setor de lácteos consideram ainda que sem a Itambé, o negócio terá saído muito caro para a Lala. Os múltiplos da transação ficaram em 1,1 vez as vendas consolidadas de Vigor e Itambé e em 17,4 vezes o Ebitda consolidado.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Leônidas Herndl, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@leonidasherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Leonidas Herndl

Goodae